11 de junho de 2008

Portugal Allez

Mais uma vez (e outra) um tal de Henrique Raposo questiona a existência de várias coisas (entre as quais um país, um ministro e um Presidente). Este questionamento permanente da existência de determinados seres e coisas começa a transportar o dito Raposo para um plano quase ontológico, onde o Ser deixa de ser para passar a ser o Nada. Isto preocupa-me quase tanto como deixar jogar o Petit a trinco.

2 comentários:

Tárique disse...

gostei do seu blogue. o Henrique Raposo vive realmente num mundo paralelo. Para mim a sua mais deliciosa demanda foi assacar aos ecologistas o problema da produção em massa de etanol.

uma vez dei-me ao trabalho de lhe responder.

Bill Stein disse...

Gostei muito mesmo! A mim o que me preocupa é se Scolari opta por Simão ou Quasresma!!!...

:)